DECRETO COVID-19

NOTÍCIAS

PIUMHI TEVE NOVE CASOS CONFIRMADOS DE DENGUE NESSES QUATRO MESES

Até o dia 23 de abril, a Vigilância Epidemiológica registrou cerca de nove positivos de dengue no município. Foram 128 casos notificados, sendo 33 descartados, 27 que seguem em investigação e 59 negativos.
Segundo Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti (LIRAa), houve uma queda bastante considerável do ano passado, que registrou mais de 76 confirmados nesse mesmo período em 2020.
O coordenador municipal de Endemias, Luis Henrique Vieira Mota, esse número é considerado bastante positivo em relação ao ano passado, e mostra o resultado das ações que estão sendo desenvolvidas pelo setor.
“Nós direcionamos as ações de controle para as áreas onde houve maior registro de dengue realizando mutirões de limpeza, utilizando o fumacê pelos agentes, além do trabalho de campo feitos pelos agentes”, enfatizou.
Ainda de acordo com ele, são feitas várias ações conjuntas nas áreas de mais contágio para tentar minimizar a situação e isso tem surtido efeito positivo.
Luís Henrique explicou também que neste período deve haver uma ação mais intensificada, porque é onde ocorre a possibilidade de um surto e de uma epidemia de dengue.
O LIRAa, desde início de ano, registrou 12,5%, e no mês de março caiu para 6,1%, considerado ainda como alto risco de surto de dengue. O próximo levantamento será realizado em julho para que haja uma comparação com os índices anteriores.
Até o dia 23 de abril, a Vigilância Epidemiológica registrou cerca de nove positivos de dengue no município. Foram 128 casos notificados, sendo 33 descartados, 27 que seguem em investigação e 59 negativos.
Segundo Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti (LIRAa), houve uma queda bastante considerável do ano passado, que registrou mais de 76 confirmados nesse mesmo período em 2020.
O coordenador municipal de Endemias, Luiz Henrique Vieira Mota, esse número é considerado bastante positivo em relação ao ano passado, e mostra o resultado das ações que estão sendo desenvolvidas pelo setor.
“Nós direcionamos as ações de controle para as áreas onde houve maior registro de dengue realizando mutirões de limpeza, utilizando o carro de fumacê, além do trabalho de campo feitos pelos agentes”, enfatizou.
Ainda de acordo com ele, são feitas várias ações conjuntas nas áreas de mais contágio para tentar minimizar a situação e isso tem surtido efeito positivo.
Luís Henrique explicou também que neste período deve haver uma ação mais intensificada, porque é onde ocorre a possibilidade de um surto e de uma epidemia de dengue.
O LIRAa, desde início de ano, registrou 12,5%, e no mês de março caiu para 6,1%, considerado ainda como alto risco de surto de dengue. O próximo levantamento será realizado em julho para que haja uma comparação com os índices anteriores.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

VEJA TAMBÉM