PREFEITURA REALIZA COLETIVA DE IMPRENSA PARA INFORMAR ÍNDICES DE DENGUE NO MUNICÍPIO

 

Na manhã desta segunda-feira (14), o Prefeito Adeberto José de Melo (Deco), acompanhado do responsável pelo setor de Endemias, Luiz Henrique Vieira Mota, se reuniu com a imprensa local para divulgar o balanço epidemiológico de dengue, na sala de reuniões da sede administrativa.

O motivo da reunião se deu pelo fato de muitas cidades da região enfrentar problemas relacionados a surtos de dengue. Porém, segundo Luiz, a população de Piumhi pode ficar despreocupada, já que o município tem trabalhado incansavelmente para evitar esse problema com resultados satisfatórios.

Luiz Henrique explanou que “Segundo a Secretaria Estadual de Saúde alertou, em um evento que participei em Belo Horizonte no mês passado, que está havendo uma entrada de sorotipos novos de dengue em Minas Gerais, existem 4 sorotipos, o mais comum que circula pelo nosso estado é o tipo 1, que após contraí-lo uma vez, seu corpo ganha uma imunidade para não ser afetado em uma segunda vez, claro que essa imunidade não dura pra sempre, conforme os anos vão se passando ela vai diminuindo, e agora, está tendo a circulação do tipo 2 o qual não é comum em Minas e acredito que poucos ou até mesmo ninguém tenha imunidade ainda contra ele, por conta disso o risco de uma epidemia se torna mais alarmante”.

Segundo dados do setor epidemiológico municipal, no ano passado, Piumhi teve 21 casos confirmados de dengue, o que é um resultado considerado satisfatório pelo número de habitantes total que a cidade tem. No início deste ano, seis casos foram registrados sob suspeita de dengue, ainda não saiu o resultado que comprove se realmente foram ou não infectados. Desde 2015 a cidade não apresenta epidemias de dengue.

O Biólogo e Diretor do Departamento Municipal de Vigilância Epidemiológica, Luiz Henrique Vieira Mota comentou que o departamento de endemias do município é referência em suas ações.

“Contamos com uma equipe de cerca de 40 funcionários, além de termos parceria com todas as secretarias da prefeitura e também com a Universidade Federal de Minas Gerais, onde juntos desenvolvemos um trabalho de armadilhas de captura do mosquito. A partir do recebimento de uma notificação de um caso de suspeita de dengue, já iniciamos as ações de prevenção na região onde o caso foi notificado, antes mesmo de ser confirmado ou descartado realizamos ações como mutirões de limpeza e aplicação do fumacê, para já garantir que nenhum outro caso seja registrado no lugar. Por isso pedimos que mesmo para os que após uma suspeita de dengue buscam o setor médico privado, para que notifiquem o município para que possamos tomar as medidas cabíveis, pois caso a pessoa não notificar, não temos como saber e assim poder ajudar”, ressaltou Luiz.

O Prefeito Adeberto José de Melo (Deco) comentou que a população piumhiense precisa se conscientizar de que o dever de combater a dengue não cabe somente ao setor de endemias, é um dever de todos nós.

“Devemos cuidar melhor de nossas casas e terrenos, afim de evitar que o mosquito procrie e venha a infectar os moradores. É importante realizar a manutenção de lotes, quintais e jardins, pois isso é um bem que ajudará todo cidadão, suas famílias e vizinhos. Se cada um fizer sua parte podemos até mesmo erradicar esse mosquito de nosso município”, comentou Deco.

Os criadouros mais comuns do mosquito são recipientes onde pode haver acúmulo de água, como garrafas pet, vasos de planta, lona, pneu, e também nos ralinhos domésticos, todos podem ajudar na prevenção contra a dengue, basta fiscalizar o seu próprio quintal, jogando fora o que for lixo e possa estar acumulando água, mantendo a caixa d’água fechada, cuidando para não deixar água parada nos vasos de plantas e nem dos animais de estimação, além de jogar água sanitária nos ralos. Os bairros com mais incidência de dengue em Piumhi, são eles a Nova Esperança, São Judas e Centro. A Secretaria de Saúde já está planejando ações de prevenção e controle nesses bairros.

O município disponibiliza de forma gratuita repelente para gestantes, basta procurar o PSF mais próximo de sua residência e solicitar. Para realizar denúncias de locais com suspeita de infestação do mosquito, ou para mais informações, basta entrar em contato pelo número (37) 3371-9255.

Aumentar Fonte
Contraste