PREFEITO SE REÚNE COM SECRETÁRIO DA SETOP E DEPUTADOS PARA TRATAR DAS OBRAS NA MG 050

 

Na tarde desta terça-feira (21), o Prefeito de Piumhi, Adeberto José de Melo (Deco), se reuniu com o Secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Marco Aurélio de Barcelos Silva; o diretor-geral do DEER/MG, Fabrício Torres Sampaio; os Deputados Estaduais Cássio Soares e Antônio Carlos Arantes; o diretor-geral da Concessionária AB Nascentes, Joselito Rodrigues de Castro, e técnicos das instituições para tratar sobre a demora nas obras da MG 050 no entorno do município. A reunião aconteceu no Restaurante Braizinho.

Ainda estiveram presentes o Vereador de Piumhi, José Antônio Camargo Júnior, o Júnior Boi, o Procurador do Município, Giovanni Badinhani, a presidente da Casa dos Velhinhos ´Grijalva Soares Terra´ Marlene de Souza Costa (Marlene do Totonho) entre outros empresários e populares que acompanharam o encontro.

Os envolvidos estavam realizando vistorias na rodovia, com o intuito de buscar soluções aos entraves que atrasam a realização de novas intervenções ao longo da Rodovia. Todas as obras em execução ou que estão em atraso foram debatidas ponto a ponto para que as soluções sejam apontadas e os entraves desfeitos.

Em Piumhi, Deco cobrou a obra de duplicação, com três novos acessos à cidade, que está atrasada por falta de aprovação do projeto por parte do DEER e desapropriação de 18 áreas necessárias, cujas negociações não foram iniciadas.

“Nossa intenção é lutar para que essa duplicação aconteça tão breve, mas para isso precisamos da colaboração e boa vontade do Estado em indenizar família e conseguir adquirir as áreas para ocupação dessa obra”, ressaltou Deco.

Na oportunidade o secretário do Setop afirmou estar disposto a ajudar e trabalhar para que as obras não fiquem atrasadas.

“Não queremos mais que as obras fiquem atrasadas por entraves burocráticos ou por falta de liberações dentro do próprio governo. Queremos celeridade no início das obras e cumprimento do cronograma”, afirmou.

O deputado estadual Cássio Soares explicou que a AB Nascentes das Gerais está apresentando a eles as dificuldades para se iniciar as obras imediatamente.

“Segundo eles existe uma questão de desapropriação e da aprovação dos projetos pelo DER, o que segundo o diretor do departamento, os mesmos serão analisados e assim que possível liberados”, falou.

Aumentar Fonte
Contraste