PIUMHI NÃO SE ENCONTRA EM ESTADO DE CALAMIDADE E SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA, DE ACORDO COM REQUISITOS DA DEFESA CIVIL

Apesar das fortes chuvas nos últimos dias e a gravidade dos estragos que a mesma proporcionou em várias cidades de Minas Gerais, o município de Piumhi não se enquadra no requisito para que seja decretado o estado de calamidade pública e/ou situação de emergência; sendo assim, não é possível receber ajuda financeira do Governo Estadual e Federal para este tipo de situação.

Deste modo, os estragos acarretados são de pequeno porte, se comparado a outras cidades que foram devastadas. A Prefeitura Municipal já tomou as providências cabíveis nos respectivos setores, tendo empenhado os funcionários comprometidos com a cidade, a trabalhar firmemente para que todos os problemas sejam resolvidos tão logo, e não venha trazer qualquer prejuízo à população. Por isso, é de suma importância, a ajuda e compreensão da população, para solucionar os problemas iminentes e cuidar de seu ambiente do dia a dia.

“Sabemos que essa é uma situação difícil, mas estamos empenhados em deixar tudo em ordem. Muitas cidades estão sofrendo com os desastres e temos muito que agradecer por não sermos uma delas. Nosso trabalho de prevenção, com limpeza de bueiros e das ruas, entre outros reparos, fez com que a cidade não fosse atingida de forma devastadora. Agradeço a todos os funcionários por todo empenho e ajuda”, reforçou Deco.

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

De acordo como a Secretaria de Governo, o estado de calamidade ou situação de emergência, ocorre quando muitos eventos adversos denominados desastres, que vierem ocorrer dentro do território de um ou mais municípios, conforme a intensidade e os danos causados.

Conceituando o desastre e sua qualificação: na linguagem técnica da Defesa Civil, desastre é o resultado de eventos adversos, tecnológicos, naturais ou de origem humana, que causam danos materiais, humanos ou ambientais, gerando em consequência prejuízos econômicos e sociais.

A ocorrência de desastre com danos consideráveis promove a necessidade de ser decretada Situação de Emergência. Sendo os danos de elevadas proporções, com grandes perdas, inclusive com mortes, pode ser decretado Estado de Calamidade Pública.

Os desastres mais comuns que geram situação de emergência são: estiagem, seca, chuvas intensas, inundação, enxurrada, alagamento, tempestade, tornado, granizo, vendaval, ciclone, incêndio florestal, erosão costeira/marinha, erosão continental, boçoroca, ravina, deslizamento de terra, colapso de edificação, rompimento ou colapso de barragem, doenças infecciosas virais, desastres relacionados a transporte de produtos perigosos, dentre outros menos recorrentes.

Aumentar Fonte
Contraste