FOLHA SALARIAL DE SERVIDORES DA PMP INJETA QUASE R$ 6,5 MI. NA ECONOMIA

 

Pagamento do mês de novembro foi quitado na sexta, 30, e previsão da administração é liberação da segunda parcela do 13º na sexta, 14, e liberação do salário de dezembro dia 28.

Com a adoção de uma política austera na gestão de recursos e de contenção de gastos, a Prefeitura de Piumhi já antevê o fechamento das finanças de 2018 em dia. Os atrasos nos repasses de recursos pelo governo estadual sem qualquer dúvida comprometeram sobremaneira o bom andamento da máquina pública, no entanto a administração concentrou esforços naquilo que considera realmente essencial, tendo como um dos focos principais a manutenção da folha de pagamento e suas obrigações dentro do prazo.

Os 1.254 funcionários públicos municipais receberam na sexta, 30, o pagamento de seus salários de novembro, totalizando a liberação de um montante de R$ 2.419.090,33. A Prefeitura de Piumhi anuncia agora para a sexta, 14 – dentro de mais duas semanas – a liberação da segunda parcela do 13º salário de seu quadro funcional, que gira em torno de R$ 1.050.000,00.

E já está agendado para a sexta, 28 de dezembro, a quitação da folha de pagamento de dezembro cujo valor — acrescido dos encargos legais — bate na casa dos R$ 3 milhões. Se somados todos os valores correspondentes aos salários e benefícios liberados para o servidor público nos últimos 30 dias do ano, estes alcançariam um patamar próximo aos R$ 6,5 milhões injetados na economia piumhiense, aquecendo o comércio durante as festas natalinas, as mais aguardadas com expectativa pelo setor ao longo do ano.

A administração aposta ainda na realização do Festival Vozes da Natal para atrair os moradores dos bairros para o centro da cidade e de outros municípios vizinhos com uma programação atraente e festiva na praça Padre Alberico, que acontece entre a quinta e o sábado, 20 e 22. No entanto, nada tão significativo quanto à injeção de recursos na economia como estímulo ao consumidor que, mais atento ao cenário atual de crise, busca, sobretudo sanar suas dívidas e fazer de forma mais tranquila e consciente, suas compras de final de ano.

‘Estamos seguros de que adotamos as medidas certas ao apertar os cintos e frear os gastos. Por mais antipáticas que possam parecer, num primeiro momento, compensaram. Pois estamos agora garantindo um final de ano mais tranquilo para as cerca de 400 famílias que dependem diretamente do pagamento da municipalidade para manter em ordem seu orçamento doméstico’, considerou o prefeito de Piumhi Adeberto (Deco) José de Melo.

Números recentes divulgados pela Associação Mineira de Municípios (AMM) mostram que 8 entre 10 municípios mineiros caminham para fechar o ano com suas contas, inclusive, do pagamento da folha salarial de seus servidores, no vermelho. Crise causada pelo atraso no repasse de recursos pelo Governo de Minas abrindo uma dívida com os 853 municípios do Estado que ultrapassa a marca de R$ 10 bilhões dos quais, cerca de R$ 15 milhões apenas com Piumhi.

 

Fonte: Jornal Alto São Francisco.

Aumentar Fonte
Contraste