DECO REALIZA REUNIÃO COM DIRIGENTES DAS ENTIDADES DE PIUMHI

 

Na tarde desta quinta-feira (30/05), o Prefeito de Piumhi, Adeberto José de Melo (Deco), juntamente com o assessor jurídico e consultor dos conselhos da prefeitura, Davi Cândido, se reuniu com os dirigentes das entidades e instituições assistenciais para o fortalecimento de vínculos e também para dar explicações pertinentes acerca das verbas encaminhadas a elas pela prefeitura.

Na oportunidade, o Prefeito disse que o município está passando por um momento difícil e de muita restrição, devido ao corte de verbas enviadas pelo governo, ressaltando que a prefeitura está trabalhando para manter tudo em ordem e em dia, mas precisa da união e apoio de todas as intuições e entidades para que continue dessa maneira, mas pediu cautela as entidades, pois o segundo semestre do ano, tende a ser mais complicado financeiramente que o primeiro.

“Temos que nos aproximar cada vez mais para vivenciarmos juntos as dificuldades e inclusive emenda parlamentar, que beneficia as instituições, mas que esse ano não teve nenhuma, o que mostra uma recessão em todo o país”, pontuou.

Quanto às cobranças de prestação de contas das entidades, ele explicou que tudo deve ser feito da maneira mais correta possível, para isso, o município cobre com mais rigidez isso dos órgãos assistenciais e entidades e disponibilize um profissional específico para auxiliar nesses assuntos.

O consultor dos conselhos Davi frisou que existe um marco regulatório que orienta como as se deve tratar em lei as entidades, o que pode e deve ser feito, inclusive como deve ser realizado cada procedimento.

Ele contou que devido a grande transparência nos repasses da prefeitura para as instituições, existe, desde janeiro de 2017 as cobranças para que seja realizado o mesmo, inclusive a adoção de um chamamento público para fazer as parcerias da prefeitura com as instituições, como regra.

Apesar disso, Davi explicou que no município, o prefeito optou por fazer uma inexigibilidade na regra do chamamento, uma vez que existem na cidade várias entidades que atendem o mesmo objeto, mas em setores diferentes, refletindo também na economia, pois a entidade consegue fornecer o trabalho de uma forma mais eficiente do que se fosse para administração executar, sendo esse o ponto fundamental para se manter essa inexigibilidade.

“Estamos sendo muito cobrados pelos municípios parceiros a aderir ao chamamento público, mas com união e muito trabalho acreditamos que possamos manter nossa política de trabalho”, pontuou.

Na atualidade, o município conta com 14 entidades que recebem as verbas públicas, as quais se mantém em dia com suas documentações e seus deveres, sendo todas capazes de gerir e que cumprem suas obrigações.

Davi afirmou que todos os termos assinados com a administração pública e todos os repasses estão em dia, sendo que alguns demandam um controle maior documental e devemos cobrar isso para ter uma parceria legal e correta.

“A entidade que não tem uma estrutura e uma parceria com o município tende a fechar; e o que buscamos é dar a contrapartida para que possamos caminhar juntos, trabalhando e prol das mesmas”, destacou.

Para Deco, estar em dia com as entidades beneficia o cidadão e, por isso, todo esforço da administração para que os trabalhos sociais continuem, estão sendo efetivados.

 

 

Aumentar Fonte
Contraste