“OS PRACINHAS” PIUMHIENSES RECEBEM REVERÊNCIA E HOMENAGEM EM PIUMHI

Foi realizada na última quarta-feira (06/11), a inauguração do “Monumento aos Expedicionários Piumhienses”, na Praça Tuiuti, no centro de Piumhi. Este projeto foi realizado por meio de uma parceria da Prefeitura Municipal, Câmara Municipal e a Escola Estadual Professor João Menezes.

O escritor piumhiense, Marcus Vinícius de Lima Arantes, foi pioneiro no resgate da busca sobre a história dos nove soldados, conhecidos por “pracinhas” piumhienses que partiram para a Itália, onde participaram dos temerosos campos de batalha da 2ª Guerra Mundial.

No primeiro momento, foi realizada uma sessão solene na Câmara Municipal de Piumhi, às 19 horas, com a presença do Aduílio Gomes de Oliveira, um dos noves combatentes. Encerrada a reunião, os presentes foram convidados para inauguração do memorial dos pracinhas da 2ª Guerra Mundial.

Já o professor e historiador, Luís Augusto Júnio Melo, ao ministrar aulas para os alunos do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Professor João Menezes, sobre a 2ª Guerra Mundial, e citar a participação dos piumhienses no conflito, surgiu o interesse dos estudantes em homenagear e prestar as devidas condolências aos mesmos.

Sendo assim, foi iniciada a elaboração do projeto, a fim de que fosse erguido um monumento em homenagem aos expedicionários piumhienses.

O professor e os alunos, tiveram a ideia de traçar um monumento e optaram por uma estátua de soldado, armado com fuzil e o símbolo da Força Expedicionária Brasileira (FEB), na manga esquerda do uniforme militar, com uma cobra fumando, onde seria fixada uma coluna com uma placa, citando o nome dos soldados e alguns dizeres.

Em parceria com a Câmara Municipal de Piumhi e Prefeitura Municipal, foi possível a execução do projeto, em que as instituições arcaram com todo o custeio da estátua. “Sem os quais, a execução seria totalmente impossível”, afirmou o historiador.

O escultor referência na cidade, Wellington Melo, que já havia produzido vários monumentos de renome, como por exemplo: Dr. Avelino de Queiroz, Mãe-Carinho, Tatá Tomé, produziu então, mais essa grande obra de arte representando os “pracinhas”.

Durante as pesquisas, os estudantes evidenciaram que o senhor Aduílio Gomes de Oliveira, um dos combatentes, está vivo, residindo em Formiga e está prestes há completar 100 anos, no dia 23 de novembro. Por este motivo, foi realizada a sessão solene, onde o senhor Aduílio foi homenageado, representando todos os “pracinhas”.

“Trata-se de um reconhecimento que há muito se fazia necessário e que agora se torna realidade, destacando o imensurável apoio da Câmara Municipal e da Prefeitura de Piumhi. Não posso deixar de agradecer aos meus alunos, os verdadeiros idealizadores de tudo isso. Sinto-me com meu dever duplamente cumprido”, concluiu Luís Augusto.

Para o Prefeito Adeberto José de Melo (Deco), auxiliar neste trabalho foi de grande valia, tendo em vista que as personalidades que representaram com louvor nosso povo devem ser destacadas.

“Para nós foi um prazer abraçar essa iniciativa e ajudar na execução da mesma. Ver o engajamento dos alunos e saber que eles se importam com nossa história, já é um grande motivo para colocar a ideia em prática. Os pracinhas representaram nosso país de forma muito honrosa e temos o dever de valorizar. Parabenizo a escola, o professor e os alunos por tamanho comprometimento com nossa cidade”, evidenciou Deco.

A GUERRA

Durante a guerra, os pracinhas enfrentaram diversas dificuldades. O choque mediante a divergência de temperatura, em média 45° graus negativos, a dificuldade com a comunicação, entre outros perigos. Sobretudo, ficaram sobre a mira de armas, granadas e bombardeios do exército alemão.

Os “pracinhas” eram como se chamavam os membros da Força Expedicionária Brasileira (FEB). Muitos brasileiros na época desacreditavam neles, assim surgiu o ditado “é mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil entrar na Guerra”.

Mas os soldados mostraram seu potencial, e deram exemplo de patriotismo, bravura e determinação, onde soldados brasileiros se aliaram aos americanos, conquistaram a democracia e a liberdade para o Brasil e ao mundo. Entre os guerreiros, representantes de Piumhi estiveram presentes e lutaram juntos.

Aumentar Fonte
Contraste