PALESTRA EM PROTEÇÃO À MULHER AGREDIDA É REALIZADA EM PIUMHI

 

Na manhã da última segunda-feira, 26, foi realizada uma palestra para tratar sobre o combate a violência contra mulheres, em Piumhi. O evento aconteceu na Câmara Municipal de Piumhi e contou com a presença de dezenas de pessoas.

O encontro foi em razão de se solidarizar com a causa do “Dia Laranja”, data que objetiva alertar sobre as consequências da violência contra mulheres e meninas. Essa foi uma forma de conscientizar a população a denunciar os agressores e proteger as vítimas.

A iniciativa partiu da Secretaria de Assistência Social em parceria com o TJ. Na oportunidade, houve um café com música como abertura do evento, logo em seguida teve uma palestra dada pelo Juiz de Direito Dr. César Rodrigo Iotti, e por fim uma roda de conversa super interessante e motivadora contando com a presença das convidadas enfermeira Tassyane Tavares de Castro.

Também estiveram na roda de conversa a assistente social Poliana Roberta Silva e a psicóloga Kelem Cristina Lopes de Souza, ambas do CREAS. Participaram ainda a promotora de justiça Giselle Ribeiro de Oliveira, as policiais Karen Vívian Rodrigues e Andressa Ferreira, bombeira Camila Carlos Tavares de Carvalho, a advogada e presidente da OAB Mariana Aparecida Batista e a vereadora Shirley Elaine Gonçalves Faria, entre as autoridades também esteve o Presidente da Câmara Municipal Antônio Fernando Gomes.

O Prefeito Adeberto José de Melo (Deco) esteve presente e disse que precisamos sempre mostrar a força da mulher e o quanto ela é capaz de lutar por si mesma e pelos seus ideais.

“O dia laranja marca o alerta de prevenção da violência contra mulheres e meninas, e reafirma o quanto elas são fortes e guerreiras diante de uma sociedade que busca ser igualitária” comentou Deco.

A Secretária de Assistência Social, Arianne Soares, comentou que o evento foi muito positivo e de muita valia para a nossa sociedade.

“É um tema muito difícil, mas que precisa ser muito discutido. Temos que garantir a todas as mulheres seus direitos e defende-las de quaisquer agressões, sejam físicas ou psicológicas. O CREAS desenvolve um trabalho muito bonito nesse sentido, oferecendo todo um suporte à mulheres que sofrem alguma agressão. Fico muito agraciada em poder trabalhar em um órgão que realmente se preocupa com o bem estar de cada cidadão”, relatou Arianne.

O CREAS oferece à mulher vítima de agressão todo um suporte para que ela se sinta acolhida e segura, além de ajuda-la a transformar esse trauma em força e garra para superar e seguir em frente. Todo dia 25 do mês é realizado um encontro entre essas mulheres, onde juntas compartilham suas histórias e motivam umas as outras. O grupo se chama “Bem me quero, bem me faço”, e para participar basta entrar em contato pelo telefone (37) 3371-9271 ou ir ao endereço Praça Doutor Avelino de Queiroz, nº 18.

Aumentar Fonte
Contraste