Assistência Social realiza palestra sobre violência obstétrica

 

Foi realizada no último sábado, dia 07 de abril, uma palestra para debater acerca da violência obstétrica, promovida pelo Departamento de Assistência Social por meio do Programa Criança Feliz.

O evento aconteceu no CRAS, onde compareceram mães, gestantes, profissionais da saúde e da assistência, além de populares. Essa foi uma iniciativa do departamento para a conscientização sobre o tema, que é de suma relevância para a população.

Segundo a proposta, ações que ofendam verbalmente ou fisicamente as gestantes e parturientes, desde o pré-natal, até o pós parto, são um tipo de violência obstétrica, indo desde recriminações verbais agressivas, taxativas devido choro, insegurança, gritos, vergonha ou mesmo dúvidas.

Até mesmo agressões físicas e psicológicas expondo a mulher á humilhação e procedimentos médicos não autorizados pela mesma, violações de privacidade, como forçar parto para “andar mais rápido”, enfim, tudo que tire a dignidade e direito de mãe e filhos terem um momento especial.

A secretária do departamento de Assistência Social, Arianne Soares, explanou sobre a importância de palestras como essa.

“Devemos conscientizar a população de que práticas medicas abusivas durante a gestação são traumatizantes para as mães e que podem interferir em seu estado emocional e psicológico. A medida que as mulheres forem sendo instruídas, passarão a não aceitar mais esse tipo de violência e com isso podem reverter esse cenário de desrespeito que vivemos atualmente, garantindo dignidade e proporcionando um momento especial durante o parto”, disse.

Aumentar Fonte
Contraste